A origem da Páscoa

Celebrada por cristãos e judeus, a Páscoa é muito mais do que os ovos de chocolate e coelhos.

Para os judeus, a data marca o êxodo do Egito, por volta de 1.250 a.C., onde foram aprisionados faraós durante anos. Também relacionada a passagem dos hebreus pelo Mar Vermelho, que fugiram do Egito, liderados por Moisés. Por isso, a celebração entre os judeus é feita com o matzá, o pão sem fermento, pois durante a fuga do Egito não sobrou tempo para fermentar o pão.

Quanto para os cristãos, a data celebra a ressureição de Jesus Cristo, quando, após morto, sua alma volta a se unir ao seu corpo. Data marcada no domingo após a lua cheia posterior ao equinócio da Primavera. Até hoje a chamada Semana Santa, começa com o Domingo de Ramos que marca a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém.

A escolha do coelho para ser um dos símbolos da Páscoa, é porque o animal represente a fertilidade, por se reproduzir rapidamente e em grandes quantidades. E, como para os judeus e cristãos, a data está relacionada a esperança de uma vida nova. Da mesma forma, os ovos de Páscoa, também estão relacionados a fertilidade e a vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *