Como gostar de estudar

Desde os primeiros anos na escola, todos nós tendemos a gostar mais de algumas matérias e menos de outras. E mesmo que sua área de formação profissional seja na área de humanas, um dia os cálculos e planilhas de exatas poderão aparecer na tela do seu computador do trabalho.

Para provar que é possível mudar este cenário, a professora de engenharia Barbara Oakley, contou em um artigo para a Harvard Business Review como que ela, que detestava aulas de matemática, hoje é professora de engenharia e ama o que faz. Assim, Barbara elenca quatro passos para passar a ter prazer em aprender algo que até então não era tão interessante:

  1. Busque uma motivação. Encontre uma aplicação para o que irá estudar, seja pensando em um concurso, uma promoção na empresa ou a possibilidade de realizar uma viagem internacional sem a necessidade de um interprete.
  2. Engane a dor. Pesquisadores da Universidade de Chicago perceberam que pensar em algo que você detesta ativa uma parte do cérebro que gera a experiência da dor. Para fugir da dor, use o método Pomodoro, que trata de intercalar 25 minutos de estudo focado com breves pausas com recompensas, como um café ou uma música.
  3. Tenha paciência consigo mesmo. Entenda que você poderá não aprender na primeira aula, porque pode não ter familiaridade com o tema ou idioma. Para isso, insista e estude no seu ritmo. Porque aos poucos irá aprender.
  4. Estude em partes. A pouca afinidade com um assunto fará o aprendizado ser um pouco mais lento que temas de maior afinidade. Por isso, Barbara recomenda o estudo diário e insistente. Porque será ao longo do tempo que irá assimilar o novo conhecimento.

 

Estas dicas valem também para quem tem dificuldade em aprender um novo idioma, principalmente para quem precisa aprender para sua atuação profissional. Para ajudar, conte com nossas aulas focadas no seu interesse, necessidade e ritmo de aprendizagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *