Aprenda idiomas para crescer profissionalmente

Há um ano, Thaís de Alencar, 25, começou a estudar inglês. Com domínio prévio do idioma, a estudante de Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Ceará (UFC) respondeu a um teste de nível e entrou no intermediário. “Procurei as aulas com o intuito de aprimorar aquilo que eu já sabia e aprender mais”, explica.

Cursando o nível avançado na Unidade Aldeota do Senac/CE, Thaís conta que o aprendizado da língua tem sido útil tanto nos estudos quanto nos momentos de lazer. Além disso, o mercado de trabalho está em suas perspectivas. “Quase sempre, ouço alguém comentando que não conseguiu uma vaga de emprego por não ter um conhecimento mais amplo de inglês ou espanhol.” Por isso, a jovem planeja voltar a estudar espanhol “assim que terminar o inglês.”

De fato, ser fluente em uma língua estrangeira amplia as possibilidades de contratação e as chances de crescimento na carreira. A mais recente pesquisa salarial da agência de empregos Catho revela que profissionais fluentes em inglês têm salários até 60% maiores que aqueles que estão no mesmo cargo, mas que não dominam o idioma. No levantamento Índice de Proficiência em Inglês 2018, realizado pela agência internacional de intercâmbios EF, o Brasil ocupa a 53ª posição entre 88 países ou regiões, com um domínio linguístico considerado baixo.

Para a consultora de idiomas do Senac/CE, Viviane Olive, o profissional que investir no aprendizado de um outro idioma “estará tomando uma decisão acertada” diante dessa carência. Ela aponta também o fato de o mercado local ter “vocação turística para o lazer e negócios”, a qual se amplia com a chegada do centro de conexões da Air France/KLM/Gol no Aeroporto Pinto Martins.

“Receberemos cada vez mais turistas estrangeiros e isso significa novos empregos e oportunidades de negócios para profissionais de diversas áreas e níveis de estudo.” Assim, “é extremamente necessário que haja pessoas que se comuniquem bem em pelo menos dois idiomas além do português”, explica Viviane.

Conhecendo outros países Giuliano Peixoto, 40, deparou-se há dois anos com a oportunidade de promoção dentro da empresa em que trabalhava e mobilizou-se para aprender inglês. Foi assim que encontrou os cursos intensivos do Senac/CE. Com o que aprende nas aulas diárias, o desenvolvedor recebe empresários estrangeiros em visitas ao mercado nacional e amplia suas experiências pessoais. Em julho, viajou durante um mês com sua esposa por 14 países europeus. “Usei muito o que aprendi no curso e também pude enriquecer bastante meu vocabulário.”

Sem qualquer conhecimento do idioma, Peixoto começou no nível básico e está a seis meses do fim do curso completo. “A cada dia, mais palavras e expressões ficam gravadas na memória. Quando você se dá conta, já está falando inglês sem nunca ter imaginado que conseguiria.” Ele comenta que na empresa é “bastante reconhecido por falar outro idioma e muitos colegas se espelharam nisso para iniciar cursos de inglês.”

 

via O Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *