A percepção do tempo e o idioma falado

A percepção do tempo é realmente relativa. E um estudo recente comprova que o idioma que você fala influencia nessa percepção.

Publicado no Journal of Experimental Psychology, pesquisadores analisaram um grupo de 80 voluntários, metade espanhóis e metade suecos. Submetidos a dois testes, no primeiro assistiram uma animação que mostrava duas linhas crescendo a partir de um ponto. Com o mesmo tempo, uma linha atingia o tamanho de quatro polegadas, enquanto a outra atingia seis polegadas.

Assim, neste primeiro teste, os suecos afirmaram ser difícil acertar o tempo da criação de cada linha. Enquanto os espanhóis acertaram o tempo de duração, que era o mesmo.

Em um segundo teste, as linhas foram substituídas por recipientes que enchiam com o tempo. E, dessa vez, os suecos acertaram o tempo, enquanto os espanhóis não conseguiram percebê-lo.

Para os pesquisadores, a observação do tempo tem relação direta em como as culturas quantificam o tempo. Como nos exemplos, o volume ou a medida.

Em um último, e terceiro experimento, reuniram um grupo de 74 pessoas bilíngues, fluentes em espanhol e sueco. Mas dessa vez, com a exibição das mesmas animações, a primeira foi questionada em espanhol, enquanto a segunda em sueco. O que teve resultado correto para ambos os testes.

 

Por fim, Panos Athanasopoulos, um dos autores do estudo, afirmou: “Nossos resultados permitem afirmar que alternar entre linguagens em tarefas do dia a dia confere um melhor aprendizado e melhora nossa capacidade de fazer mais coisas ao mesmo tempo, além de benefícios na saúde mental a longo prazo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *